Posts Tagged tratamento

Remédios caseiros que eliminam as micoses

As micoses são provindas de fungos existentes há milhares de anos no planeta, eles podem ser encontrados em qualquer tipo de ambiente e quase sempre estão em contato com a pele e com as mucosas externas dos seres humanos.

Esse contato direto não provoca nenhuma reação negativa, porém, quando o fungo consegue penetrar além da camada de células mortas, ocorre uma infecção.

Cuidados e prevenção

A melhor forma de evitá-la é se prevenindo, para isso é preciso estar atento ao contato diário com locais sujos, procurar sempre secar as mãos e o corpo perfeitamente após o banho e tomar cuidado com ambientes úmidos. Veja abaixo algumas formas de prevenção que você deve aderir no seu dia a dia:

Surgimento ocorrido na areia da praia.

Micose no pé.
(Foto: Reprodução)

Seque bem o corpo após o banho ou após sair da piscina.

Use luvas sempre que for mexer com terra (como cuidar do jardim).

Evite andar descalço em locais públicos e úmidos.

Não entre em contato com pessoas ou animais infectados.

Não peça roupas ou toalhas emprestadas de pessoas desconhecidas.

Não use cortadores de unhas ou alicates para unha de outras pessoas e leve sempre seus utensílios caso vá a algum salão de beleza.

Use luvas para lavar louça.

Remédios caseiros

Existem diversas formas tratamento para as micoses, mas dentre as mais famosas, temos os remédios caseiros. Confira baixo algumas receitas:

Aplique sumo de limões diretamente sobre o local afetado.

Misture uma colher de azeite com 3 gotas de óleo de orégano e aplique todos os dias no local por pelo menos 3 semanas.

Ferva uma vasilha de água com 5 dentes de alho, depois retire do fogo e deixe esfriar até que esteja morno. Coloque a região afetada para descansar na água morna por pelo menos 15 minutos diários por 4 semanas.

Coloque fatias de mamão na área ou ainda aplique farinha com sementes de mamão seco.

Misture bicarbonato de sódio com água até formar uma pasta, depois aplique delicadamente na região e deixe fazer efeito, lave logo após em água corrente.

Faça um cataplasma com folhas de cássia e aplique sobre o local durante 10 dias.


Como evitar a enxaqueca menstrual

Enxaqueca menstrual é um mal estar que ocorre antes e depois da menstruação. As características mais comuns da indolência são intolerância a claridade, e náuseas. Sabe-se que boa parte da população sofre desse mal. Entre as mulheres, 7% delas apresentam enxaqueca menstrual.

evitando enxaqueca menstrual

Mulher com enxaqueca menstrual

Porquê ocorre

Quando a mulher estar próximo do ciclo menstrual os hormônios, estrogênio e progesterona, costumam permanecer em alto nível, mas no auge eles caem e nessa oscilação ocorre a enxaqueca menstrual, também conhecida como enxaqueca catamenial.

Como o estrogênio é responsável por controlar os níveis de serotonina, também conhecido como hormônio do bem estar. Quando o nível de estrogênio cai, o nível de serotonina também irá abaixar. A queda brusca provoca o aumento da chamada substância P, essa substância causa a vasodilatação, responsável pelo surgimento da enxaqueca.

Tratamento

O tratamento mais comum nestes casos é tentar controlar os níveis de estrogênio com pílulas anticoncepcionais, mas nem sempre as pilulas podem garantir o efeito desejado. O médico também pode optar por fazer uma prevenção em curto prazo das crises com  terapias,  anti-inflamatórios e outros meios. Também pode ser recomendado tratamentos alternativos como controle na dieta e atividades físicas regulares.


Adenite viral, o que é, sintomas, tratamento

Adenite é um nome usado para qualquer inflamação em uma glândula ou em um linfonodo, órgão que faz papel na defesa do organismo. O surgimento da doença pode ocorrer por diversas causas, mas na maioria dos casos é provocado por um vírus, do mais simples ao mais grave.

sintomas de Adenite

Adenite

Adenite Mesentérica

Trata-se de uma síndrome rara conhecida por provocar dores abdominais intensas e que geralmente se faz presente no lado direito do corpo. Os incômodos são gerados pela inflamação de três linfonodos da região abdominal.

Entre os sintomas podemos destacar febre, vômito, diarreia, dor intensa na região direita do abdome. Os incômodos são provocados por uma serie de bactérias ou vírus, entre eles a salmonella sp, adenovírus, influenza e HIV. O tratamento vai depender do tipo de causa que provocou a doença, em geral antibióticos para bactérias e anti-inflamatórios e analgésicos em caso de vírus.

Adenite Cervical

É o caso mais comum, é conhecido por uma inflamação em um gânglio linfático que se localiza na região do pescoço. Entre os sintomas estão a febre, e o surgimento de um pequeno caroço localizado atrás da orelha ou por baixo do queixo. Em alguns casos o caroço, ao ser tocado, pode provocar ou não dores. O surgimento do grumo também pode estar relacionado há algumas causas como Câncer, Linfoma e Citomegalovírus. O tratamento é realizado da mesma forma que a Adenite Mesentérica, mas a diferença é que este pode passar para quimioterapia em caso de câncer.

Outros casos

 A Adenite em si não é considerada uma doença grave, as complicações reais surgem com as bactérias ou vírus. Em alguns casos raros é necessário fazer a retirada do gânglio inflamado. A doença está classifica em 4 tipos, sendo: Adenite mesentérica, Adenite infecciosa, Adenite bacteriana e Adenite sebácea.